O que você pode aprender de PNL com a mentalidade de um SEAL.

Os caras que possuem grande parte da minha admiração integram um grupo de operações especiais chamado SEALs.

Esse nome deriva de três palavrinhas do inglês: Sea, Earth e Air. Traduzindo: Oceano (água), terra e ar.

O que isso quer dizer? Que não existe terreno em que esses caras não podem combater. Eles estão preparados para absolutamente TUDO  e isso é reflexo de uma mentalidade inabalável, como eles mesmo costumam denominar as suas.

Você deve estar se perguntando o que Persuasão tem a ver com os SEALs. Eu te garanto que tudo que eu vou escrever nesse artigo tem a ver e você vai constatar isso.

O fato desses soldados terem essa mente inabalável, demonstra o quão bons eles são em persuadir a sua própria mente para alcançar a excelência em tudo que eles se predispõem a fazer.

Já tive a oportunidade de ler diversos livros que contam como os homens rã procedem, inclusive cito alguns no meu próprio livro.

Decidi compilar nesse artigo algumas das melhores sacadas que pude tirar e como você pode aplicar isso na sua vida pessoal e profissional para persuadir a sua mente e ter um pouco da mentalidade de um SEAL da marinha americana.

A frase acima é um mantra utilizado pelas equipes dos SEALs. Antes que você pense que você tem que ser um fora da lei, não é bem isso que quer dizer.

Segundo o código de excelência dos SEALs, as vezes o melhor que você pode fazer não é bom o suficiente. É quando seu colega vai olhar bem nos seus olhos e dizer: “isso não está funcionando, o que mais você pode fazer?” Como resultado, os SEALs exigem inovação e criatividade.

Eles cultivam e facilitam tal cultura, porque suas próprias vidas com frequência podem depender dela. Essa atitude requer que todos sejam ponderados e que tenham extrema disciplina para sempre estarem buscando o aperfeiçoamento pessoal constante.

Por que? porque eles sabem que são as pessoas que vencem as batalhas, são suas mentes inabaláveis e não as máquinas que eles usam.

Não se engane, a frase que inicia esse primeiro ponto não é uma conclamação para você fazer coisas ileagis. Os SEALs estão apenas dispostos a buscar incansavelmente formas  inovadoras de concluirem suas missões.

 

 

“E o que isso tem a ver com persuasão?”. TUDO. A maneira como esses guerreiros persuadem suas mentes para alcançarem o que desejam independente dos obstáculos (vou falar mais a frente) é persuadir o próprio cérebro. Sim, a persuasão pode existir com você mesmo, mas daí já chamamos de PNL (Programção Neuro Linguística)

Então, quando você for iniciar qualquer interação social ou até mesmo qualquer outra atividade, não busque ser bom, busque a excelência. Busque “trapacear” para persuadir o seu cérebro a entender que o melhor que você diz que pode fazer naquela situação não é o suficiente para você obter sucesso.

Você terá de inovar e ser muito criativo para conseguir êxito com seu processo persuasivo.

Lute duro quando for necessário e use cada vantagem competitiva que você puder para ficar por cima. Saiba que na maioria das vezes ninguém joga mole independente do campo de atividade.

Faça o que tiver que fazer desde que esteja dentro da lei.

Em um mundo tão acelerado e caótico como o nosso se tornou, as pessoas que possuem paciência, estão um passo à frente das demais, pelo menos na minha visão e na dos homens-rã.

Para eles, no mundo real, paciência é uma virtude, mas no campo de batalha pode ser um sistema de armas real.

Embora eu e você, que está lendo isso agora, saibamos como é gratificante receber uma recompensa imediata, para os melhores SEALs isso pode ser inatingível e até contraproducente.

Para eles uma pessoa paciente está no controle de suas ações, emoções e desejos. Ela demonstra uma firmeza interna e segue em frente, conquistando um pedaço de terreno por vez até obter o êxito naquela missão que se comprometeu a cumprir.

Isso é algo que pode ser aplicado não só na sua vida pessoal, mas também na profissional e em qualquer processo persuasivo que você for iniciar. Nem sempre você vai conseguir tudo que você deseja em uma primeira tentativa. É preciso exercitar o poder da paciência.

 

 

Paciência é uma grande virtude que você deve ter quando inicia uma interação social. É preciso esperar o momento oportuno para fazer um pedido, apresentar sua oferta ou mostrar para a pessoa que você está buscando persuadir o que você quer dela.

Na nossa linguagem é preciso esperar pelo momento, pela oportunidade certa para enviar sua mensagem. Já na linguagem dos SEALs é preciso esperar o momento oportuno para disparar o projétil.

Então, mesmo que demore mais tempo do que você espera para conseguir persuadir uma pessoa, saiba que você nem sempre precisa fazer as coisas naquele exato momento e que retardar um pedido ou a entrega da mensagem final não é o mesmo que perder tempo ou ser indeciso. Muito pelo contrário, às vezes é a impaciência que coloca em risco tudo que você construiu antes.

Lembre-se: paciência não é preguiça, não é falta de ação, não é ser lento. Pessoas que praticam a paciência sabem a hora exata de agir.

Esse ponto é o que vai me levar para o quarto, que é um dos que eu acredito ser mais importantes. Os SEALs acreditam que a palavra que poderia descrevê-los caso fossem uma empresa seria EXCELÊNCIA.

Devido a essa denominação, uma das frases mais usadas por eles é: “Só mais um”.

Quando foi a última vez que você disso isso para você?

Não importa o que foi. Uma flexão de braço, uma página de um livro, uma outra tentativa de resolver um problema que parecia impossível, uma tentativa de venda, um tentativa de persuadir alguém.

Quando foi a última vez que você se forçou a tentar fazer um esforço extra? Sei que pode ter gente que vai me criticar, mas se você é como a maioria das pessoas, esse “algo a mais” não se manifesta com muita frequência.

O fato é que quando estamos no conforto ou em algo que nos é familiar, temos isso como um hábito.

Já que você está lendo esse artigo, me sinto na obrigação de te dar um conselho. Comprometa-se hoje a fazer “só mais um” de alguma coisa, mesmo que você acredite já ter dado o máximo que você tinha.

 

 

Mais uma tentativa de pedir alguma coisa. Mais uma tentativa para resolver um problema. Mais um km de corrida.

Isso é o que eu chamo de persuadir e treinar a sua mente. Quanto mais forte ela fica, mais autoconfiança você tem e, consequentemente, mais pessoas vão querer te ouvir e estar próximas de você.

Inclusive eu já escrevi um artigo em que eu falo sobre o poder da autoconfiança em um processo persuasivo.

Então, não se esqueça: “Só mais um”. Com isso, você vai começar a criar novos hábitos de excelência e desempenho, expandindo de uma maneira contínua suas capacidades.

Por conta da regra do “só mais um”, os SEALs possuem uma filosofia de que não existe linha de chegada em nada que eles estão fazendo.

E se não existe linha de chegada, existe o que? Pontos de Referência. Metas. Objetivos. Quando eles forem alcançados, você vai para o próximo.

Ao invés de você ficar procurando pela linha de chegada, estabeleça pontos de referência a serem alcançados. Envolva-se nessa jornada e aprenda com ela.

O fato é que para os SEALs, se você tem seus olhos e sua mente fixos num ponto de chegada, ou pior, se você acredita que já cruzou essa linha, você está correndo um grande risco de “perder” a corrida.

Isso porque, teoricamente, você vai baixar a guarda e deixar que alguém mais rápido, mais forte ou mais esperto roube o prêmio que era para ser seu.

 

 

Então, você não deve estabelecer essa linha porque sempre há novos desafios, mais coisas a serem feitas, mais pessoas para serem conquistadas, mais pessoas para serem persuadidas e alvos muito mais difíceis de serem atingidos.

Com isso, em um processo persuasivo não veja o pedido que você quer fazer como a linha de chegada. Você pode ir muito além disso e quando você visa à excelência, como os SEALs fazem, há pouco espaço para picos emocionais e físicos.

O melhor é treinar a sua mente para permanecer por cima o tempo todo e sempre estar ligado no seu próximo ponto de referência a ser alcançado.

O fato de a nomenclatura dos SEALs se traduzir em água, terra e ar não é por acaso. Os caras são os reis em contornar qualquer tipo de adversidade que apareça.

Isso significa que quando uma coisa fica feia, eles vão lá e encaram. Não importa o que seja e eles podem até não gostar, mas eles acreditam que é essencial abrir caminho através da dificuldade.

A realidade é que isso se assemelha muito ao que você pode encontrar em um processo persuasivo. Muitas vezes você não sabe o que pode encontrar e o quão adversa é uma situação em que você resolveu se meter. A única coisa que importa é que você vai ter que encarar e dar um jeito de se virar.

Se você pode aceitar as adversidades, você consegue superar praticamente qualquer obstáculo ou objeção que você encontrar no seu caminho.

 

 

Então, aceite as adversidades e de molde-se ao que você tem naquele momento. Se torne uma pessoa adapatável como a água é capaz de se moldar ao recipiente em que ela é colocada.

Isso é extremamente importante dentro da persuasão, porque as pessoas não são iguais, as situações não são as mesmas e você vai precisar contornar todas as adversidades que aparecerem, além de ter de se moldar o mais rápido possível para obter êxito.

Por fim, o último ponto, mas não menos importante que todos os outros.

“Não há nada que me frustre mais do que alguém que falhe em dar o máximo do seu esforço e do seu tempo”.

Essas palavras foram ditas por um integrante do #TeamSix, uma das equipes mais emblemáticas dentro dos SEALs.

De nada adianta você saber tudo isso e não aplicar o que eu escrevi nesse artigo para você. Isso também é uma das teclas na qual eu mais aperto no meu curso de persuasão.

Então, de nada adianta o conhecimento, saber técnicas e como usar a PNL a seu favor se você não se comprometer com o compromisso de aplicar e usá-las todos os dias.

Como diria Rob Roy:

“Se você vai aparecer, então apareça. Mas se não vai aparecer, não apareça”.

Nesse aritgo eu dei apenas uma parte de todos os ensinamentos que eu pude tirar da mentalidade desses caras incríveis e como você pode aplicá-las para persuadir a sua própria mente e buscar a excelência dentro de um processo persuasivo ou em qualquer outra área da sua vida.

Comece a praticar isso hoje mesmo e veja que maravilhas isso pode fazer na sua vida. Veja como as técnicas podem te transformar em uma pessoa mais confiante para persuadir a sua própria mente e, consequentemente outras pessoas.

Lembre-se:

#1 Se você não está trapaceando, você não está se esforçando.
#2 Exercite o poder da paciência.
#3 “Só mais um”.
#4 Não existe linha de chegada, mas sim, ponto de referência.
#5 Aceite as adversidades e adapte-se.
#6 Comprometa-se com o compromisso.

Como é de praxe, gravei um vídeo falando sobre a mentalidade de um SEAL da Marinha America. É só dar play!

Onde você também pode me encontrar também:

Instagram: http://instagram.com/danielvelasques
Facebook: http://facebook.com/danielvelasquess
Website: http://danielvelasques.com
Twitter: http://twitter.com/danielvelasques

Até o próximo.

Comments

comments